Família Acolhedora Buscando Conhecimento

        No dia 17 de dezembro, a equipe técnica do Programa Família Acolhedora de Porto Alegre, formada por Camila Monteiro, vice diretora, Jéssica Gebhardt, assistente social e Solange Paim, psicóloga responsáveis pelo Programa, realizaram uma viagem para formação até o município de Santo Ângelo, a qual teve por objetivo o conhecimento sobre a implantação e os fluxos do Programa Família Acolhedora do município.

        No entanto, na manhã do dia seguinte a equipe reuniu-se com o Dr. Luiz Carlos Rosa, Juiz de Direito da Vara da Infância e Juventude que relatou sobre como funciona Programa em sua cidade, que está instituído no município desde 2012.

        As demais autoridades aderiram ao programa de forma exitosa e atualmente, há diferentes perfis de famílias acolhedoras, inclusive em municípios limítrofes. Ainda, destacou a importância da modalidade de Acolhimento Familiar para o desenvolvimento de crianças e adolescentes e incentivou a equipe de Porto Alegre no sentido de a mesma acreditar e defender o Programa Família Acolhedora.

        Em continuidade, salientou que as famílias inicialmente sentem receio diante desta modalidade em razão da provisoriedade do acolhimento, logo, da relação de vínculo que se estabelece entre família e acolhido. Não obstante, referiu que em uma relação de afeto e amor, o vínculo é inevitável e conforme disposto no ECA, além da família, é responsabilidade da sociedade e do Estado a proteção integral da criança e do adolescente.

       No período da tarde, a equipe reuniu-se com a equipe técnica do Programa Família Acolhedora de Santo Ângelo e o Secretário Municipal da Assistência Social, Sr. Everaldo de Oliveira. A reunião teve por objetivo o conhecimento acerca do fluxo de trabalho bem como, o esclarecimento de dúvidas.

        Para o Abrigo João Paulo II, essa troca de experiências é muito importante, dessa forma, nossa  equipe técnica do Programa Família Acolhedora de Porto Alegre retornou confiante e com muito aprendizado.