AJPII participa do III Congresso Internacional sobre Acolhimento Familiar

         Nos dias 13, 14 e 15 de agosto, o Instituto Pobres Servos da Divina Providência - Abrigo João Paulo II, esteve representado no III Congresso Internacional de Acolhimento Familiar por Camila Monteiro, vice-diretora e coordenadora das casas-lares. O evento foi realizado na cidade de Curitiba, Paraná.

       O III Congresso Internacional de Acolhimento Familiar foi promovido pela Corregedoria-Geral do Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR), pelo Conselho de Supervisão dos Juízos da Infância e da Juventude (CONSIJ-PR), Associação dos Magistrados do Paraná (AMAPAR) e Instituto Geração Amanhã (IGA) e durante os três dias de encontro, juízes, promotores, técnicos da Vara da Infância e Juventude, assistentes sociais, psicólogos, conselheiros tutelares, advogados, organizações não governamentais e estudantes se reuniram para trocar experiências sobre o tema. 

O que é acolhimento familiar?

           O acolhimento familiar é uma medida protetiva, temporária e excepcional, prevista em lei pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Trata-se de uma alternativa ao acolhimento institucional (realizado em abrigos e casas-lares) para crianças e adolescentes em situação de risco social que foram afastados de suas famílias de origem por decisão judicial. Caracteriza-se pela transferência temporária dos direitos e deveres parentais dos pais biológicos para uma família acolhedora, previamente cadastrada, selecionada e vinculada a um serviço de acolhimento. 

        Entre os palestrantes internacionais, estiveram  presentes os neurocientistas Charles Nelson Ili ,Nathan Fax e Charles Zeanah-  coordenadores  do "Programa de Intervenção Precoce de Bucareste" - conhecido como "Órfãos da Romênia", considerado o maior e mais aprofundado estudo mundial sobre as consequências da institucionalização,  abordando os temas: "Os efeitos da criação em instituições versus a criação em acolhimento familiar, para o desenvolvimento cerebral e biológico, Os riscos de criar as crianças em instituições e os benefícios de criá-las em famílias, Os efeitos da criação em instituições versus a criação em acolhimento familiar, para o desenvolvimento cognitivo e para a saúde mental".

      Como palestrantes nacionais, o III Congresso Internacional de Acolhimento Familiar reuniu os especialistas nacionais que mais entendem de acolhimento familiar no Brasil. Dentre eles, destacamos  Sérgio Luiz Kreuz ? Juiz Auxiliar da Corregedoria-Geral da Justiça do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná com a palestra de abertura "O acolhimento familiar como meio de garantia do direito à convivência familiar de crianças e adolescentes"; as painelistas Jane Valente - Assistente Social, Mestre e Doutora em Serviço Social com o tema "Metodologia de implantação do serviço de acolhimento familiar"; Bel Bittencourt ? Assistente Social no Poder Judiciário de São Bento do Sul/SC  apresentando o Serviço de Acolhimento Familiar; Luiz Carlos Rosa ? Juiz de Direito de Santo Ângelo/RS apresentando o Serviço de Acolhimento Familiar de Santo Ângelo/RS.

      O Abrigo João Paulo II busca sempre promover a capacitação, debate e a troca de experiência visando sempre o atendimento de excelência às crianças e adolescentes que estão acolhidos na instituição. Agradece o trabalho realizado por todo o grupo que promoveu esse maravilho espaço de debate que foi este III Congresso Internacional de Acolhimento Familiar.

        Fonte: Tribunal de Justiça do Paraná

View the embedded image gallery online at:
https://abrigojoaopauloii.org.br/718-congresso#sigProId39927cdf16