Apadrinhamento Afetivo

       No dia 31 de outubro, mais uma turma do Apadrinhamento Afetivo que foi realizado na sede administrativa do Abrigo João Paulo II, em Porto Alegre. As oficinas tiveram início no dia 10 e beneficiará dez crianças ou adolescentes acolhidos na instituição.

     O programa tem contribuído para inserção dos acolhidos às vivências familiares diferentes daquelas que tiveram como experiência anterior. De acordo com a coordenação e equipe técnica, é visível a melhora do comportamento, tanto na comunidade como na escola. Percebe-se o aumento da auto-estima, o que reflete na segurança, confiança, e nas relações entre os acolhidos.

     A saber: O programa de Apadrinhamento Afetivo visa estruturar uma rede de apoio afetivo, comunitário e social para crianças e adolescentes que estão em Acolhimento Institucional, através da vinculação com padrinhos e madrinhas, que possuem papel importante na vida dos acolhidos. O programa é composto por uma entrevista, com a psicóloga, e seis oficinas, ministradas pela vice-diretora e coordenadora das casas-lares, Camila Monteiro e pela psicóloga responsável pelo programa Vanessa Costa.

    O Abrigo João Paulo II agradece a participação de todos os envolvidos que se solidarizaram e dedicaram seu tempo a este projeto que vem beneficiando e contribuindo para o melhor desenvolvimento das crianças e dos adolescentes acolhidos.