Abrigo participa de debate sobre o acolhimento familiar em Porto Alegre

         No dia 26 de maio o Abrigo João Paulo II esteve representado por Camila Monteiro, vice-diretora e coordenadora das casas-lares, no encontro foi promovido um debate para reflexões e trocas de experiências  sobre o Acolhimento Familiar, como uma medida de proteção às crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade, para uma possível implantação  no município de Porto Alegre. O evento ocorreu durante todo o dia na sede da Ordem dos Advogados do Brasil - OAB em Porto Alegre.

       Esta foi uma iniciativa da Fundação de Assistência Social e Cidadania ? FASC e da OAB/RS e contou com a presença da Defensoria Pública do Município, Ministério Público, secretaria municipal das Relações Institucionais e Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) com o apoio da OAB/RS, Dr. Marcelo Mairon Rodrigues, Juiz da 2ª Vara da Infância e Juventude de Porto Alegre, Dr. Carlos Kramer, presidente da Comissão Especial da Criança e do Adolescente (CECA) da OAB/RS e Dra. Cinara Vianna Dutra Braga, Promotora de Justiça da Infância e da Juventude.

      Dr. Luís Carlos Rosa, o Juiz de Direito Titular da Vara da Infância e Juventude de Santo Ângelo, apresentou sua experiência com esta modalidade de acolhimento relatando os pontos positivos e as dificuldades que ocorreram no início da implantação desta modalidade no município onde atua.

      Dr. Afonso Armando Konzen, Procurador de Justiça, comentou sobre o embasamento legal e por meio de uma dinâmica com todos os presentes foi oportunizado um debate mais profundo sobre o tema. Foi proposto que o grupo presente no evento participasse de um projeto piloto do Acolhimento Familiar em Porto Alegre.

       Fotos: João Vítor Pereira